Centro Recreativo de Estarreja

Fundado a 10 de Julho de 1910

Historial

A fundação do Centro Recreativo de Estarreja

Tudo começou em 1910.

 O Centro Recreativo de Estarreja é uma instituição quase secular. Fundada em 1946 por 46 estarrrejenses, tem vindo a desempenhar um importante papel na dinamização da culura, recreio e desporto de Estarreja, sendo a equipa de atletismo e o Grande Prémio de Atletismo um exemplo vivo desse trabalho.

 

Transcrevemos a acta nº1 escrita e assinada em 10 de Julho de 1910, e que assinala a fundação do “Centro Recreativo de Estarreja”.

 

- Aos dez dias do mês de Julho de mil novecentos e dez, pelas sete horas da tarde, presentes em casa alugada do Centro Recreativo de Estarreja, os sócios do mesmo, António Maria Dias da Silva, Manoel Valente d`Almeida e Silva, José Maria e Pinho, Francisco da Silva Miranda, José Gonçalves de Carvalho, António Maria Leite, Manoel Rodrigues Santos Silva, José Maria Dias da Silva, Carlos da Costa Mortágua, Manoel Soares Ferreira, António Batista Pinheiro, Manoel Maria da Costa Mortágua, António da Silva, Custódio Simões Fernandes, João Marques Cabilhas, Francisco José Bandeira, Amílcar Sande Botte, Cândido da Costa Mortégua, António d`Almeida Pessoa, José Maria Ventura, João Marques Tavares, José Maria d`Oliveira, António Maria de Matos, Arnaldo Cândido Duarte da Silva, António Pimenta Rey, Augusto José Ferreira, Albano Luiz Nunes, António Joaquim da Cunha, José Soares da Silva, Joaquim Marques Cabilhas Júnior, Manoel da Silva Nordeste, José Marques d`Oliveira e Silva, Rodrigo Leite d`Azevedo, Caetano d`Azevedo Pereira, Carlos Alberto da Costa, António da Silva Pedroso, Francisco Alves Martins e Artur Braga, faltando, por motivos justificados António Maria a`Oliveira, Francisco d`Oliveira Marques, José Rodrigues da Costa, João da Costa Rodrigues, Joaquim Maria Bandeira, Vasco Marques Valente e Francisco Alves Martins; tomou palavra o sócio Arnaldo Cândido Duarte da Silva, para explicar o fim d`aquella reunião, sendo logo após, escolhida, por aclamação a mesa provisória destinada a dirigir os trabalhos da sessão, recahindo essa escolha nos sócios António Maria Dias da Silva, como Presidente; Cândido da Costa Mortágua e Artur Braga como secretários, os quais tomaram imediatamente os lugares previamente designados para tal fim. Em seguida mandou o Prseidente que o primeiro Secretario, Cândido da Costa Mortágua lesse os estatutos que dois dos sócios haviam confeccionado, o que o mesmo secretario fez, com voz clara de modo a ser por todos houvida.

 

Aprovados os estatutos com ligeiras alterações foi proposta também por aclamação que uma Comissão composta do Presidente da mesa, António Maria Dias da Silva, e os sócios João Marques Tavares, Francisco da Silva Miranda e Artur Braga, fosse encarregada de promover a completa instalação do “Centro” e autorizada a adquirir o mobiliário e tudo o mais que fosse preciso para este fim, e ainda uma Assembleia Geral dos sócios quando o julgassem opportuno para dar conta dos seus trabalhadores; que inteiramente fosse nomeado o sócio José Maria Dias da Silva como tesoureiro, como poderes para satisfazer as importâncias que a Comissão encarregada da instalação precisa para este fim, mediante recibos devidamente autorizados pelo presidente da referida Comissão; que na Acta fosse exarado um voto aos sócios Manuel Valente d`Almeida e Silva e Arnaldo Cândido Duarte da Silva por eleborarem os estatutos, e bem assim um voto de agradecimento ao Exmo Senhor Francisco d`Almeida Eça por os coadjuvar nesse trabalho.

 

E não havendo mais nada para tratar, o Presidente, encerrando a sessão fará anunciar, a fim de serem eleitos os corpos gerentes, propondo ao mesmo tempo, que todos os sócios gerentes presentes assignassem esta Acta se lhe dar inteira execução, o que foi votado por aclamação.”